Futebol

Conheça a história da Taça do Atlântico de 1947, em que Vasco e Palmeiras representaram o Brasil | NETVASCO

Conheça a história da Taça do Atlântico de 1947, em que Vasco e Palmeiras representaram o Brasil Domingo, 14/01/2024 – 22:29 Um dos títulos mais importantes da história do Vasco é o Campeonato Sul-Americano de Campeões de 1948, conquistado pelo Expresso da Vitória. No entanto, poucas pessoas conhecem a Copa Atlântico, que aconteceu em 1947 e foi precursora dos primeiros torneios continentais. Desde sua fundação, o Vasco tem uma história rica em excursões pelo mundo, para a disputa de torneios amistosos ou oficiais. De acordo com um levantamento do historiador Mauro Prais, o Uruguai, país onde o clube faz pré-temporada no momento, é o local que mais recebeu excursões vascaínas na América do Sul – inclusive, a primeira no continente, justamente em 1947, na Copa Atlântico. Delegação do Vasco para a Copa Atlântico — Foto: Reprodução/Jornal dos Sports – Acervo digital da Biblioteca Nacional O ge visitou o Museu do Peñarol, em Montevidéu, capital do Uruguai, para conhecer mais a história desta competição. O troféu de campeão está lá, mas uma réplica também está na sala de troféus do Nacional, mesmo sendo disputada apenas uma vez. Então, os dois rivais foram campeões ao mesmo tempo? Sim. Registro do troféu da Copa Atlântico de 1947, disputada pelo Vasco — Foto: Bruno Murito Antes de saber o motivo pelo qual Nacional e Peñarol dividem o troféu, que mais parece uma escultura, é necessário entender o que foi a Copa Atlâtico. O torneio foi idealizado pelo presidente do Peñarol na época, Constante Turturiello, que queria organizar um campeonato de verão com os melhores times da América do Sul. Troféu da Copa Atlântico de 1947 — Foto: Bruno Murito Então, Turturiello reuniu as melhores equipes da Argentina, do Brasil e do Uruguai para a disputa desta competição, como afirma Eduardo Circala, do Museu do Peñarol, no vídeo no topo da matéria. – Aqui, ao meu lado, temos o troféu, que é uma escultura do arquiteto e escultor José Belloni, da Copa do Atlântico de 1947, que foi uma Copa muito especial. Disputaram os melhores equipes de Brasil, Argentina e Uruguai. Por Argentina, representando Boca e River Plate, por Brasil, Palmeiras e Vasco da Gama, e por Uruguai, Peñarol e Nacional. No entanto, havia uma particularidade. O campeão não seria a equipe com mais pontos, mas, sim, os representantes do país que somasse mais pontos. – O ganhador foi o Uruguai, porque as equipes de Nacional e Peñarol somaram mais pontos do que os outros. E, consequentemente, foram campeões desse torneio que foi jogado por uma única vez – disse Eduardo Circala, do Museu do Peñarol, em Montevidéu. – Este é um dos troféu que tem tanto o Peñarol como o Nacional em seu poder, justamente por essa Copa que foi jogada em 1947 e que foi precursora dos primeiros torneios verdadeiramente internacionais a nível regional. O campeonato e as partidas Além da regra curiosa de premiar o país dos clubes que somassem mais pontos, o campeonato não permitia o enfrentamento entre dois times do mesmo país. Ou seja, o Vasco não atuou contra o Palmeiras. A campanha do Vasco não foi boa na Copa Atlântico. A equipe brasileira somou apenas dois pontos, sem conquistar uma vitória em quatro jogos. O Palmeiras venceu apenas uma partida e perdeu as outras três, então o Brasil terminou em último na competição. O Vasco tinha como base praticamente o time que conquistou o Sul-Americano de Clubes em 1948, com jogadores como Barbosa, Augusto, Ely, Djalma, Maneca e Chico, além de ser treinado por Flávio Costa. Veja a relação dos jogadores que viajaram a Montevidéu para o campeonato, em trecho retirado do Jornal dos Sports, disponível no acervo digital da Biblioteca Nacional. Time do Vasco na Copa Atlântico — Foto: Reprodução/Jornal dos Sports O Nacional terminou com seis pontos, empatado com o Boca Juniors. No entanto, o Peñarol fez cinco pontos, mais que os três conquistados pelo River Plate, e fez com que as equipes uruguaias levassem o título para casa. Os jogos do Vasco na Copa Atlântico: • Nacional 2 x 0 Vasco – 26 de janeiro de 1947 • River Plate 1 x 1 Vasco – 30 de janeiro de 1947 • Penãrol 0 x 0 Vasco – 4 de fevereiro de 1947 • Boca Juniors 3 x 1 Vasco – 6 de fevereiro de 1947 Fonte: ge

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *