Futebol

Joel Santana relembra passagens pelo Vasco e se emociona ao falar sobre Dinamite; veja vídeo | NETVASCO

Joel Santana relembra passagens pelo Vasco e se emociona ao falar sobre Dinamite; veja vídeo Quarta-feira, 27/12/2023 – 13:23 Joel Santana é uma figura carimbada no futebol brasileiro. Conhecido como “Rei do Rio” e “Papai Joel”, o treinador é o único a conquistar o Campeonato Carioca com os quatro grandes do Rio. Em entrevista exclusiva para o canal do Esporte na Band, o ex-treinador revelou algumas histórias que viveu na sua saga pelos clubes cariocas. E em especial, uma com um velho amigo e ídolo cruzmaltino: Roberto Dinamite, que morreu em janeiro de 2023. “Eu não pedi a volta dele, eu exigi”, diz Joel sobre Dinamite, no retorno do jogador ao Vasco para o Campeonato Carioca de 1992, quando o clube tinha como vice-presidente de Futebol o polêmico Eurico Miranda. Aquele ano de 1992 foi o último de Roberto Dinamite vestindo a camisa do Vasco da Gama, quando teve o ex-companheiro de campo como treinador. Apesar da idade, o já veterano Dinamite foi o destaque do Cruzmaltino na época ao lado de um certo jovem chamado Edmundo, que começava a despontar. Roberto Dinamite deixou o Vasco em 1989 após ser “barrado”. O atleta não tinha mais espaço e foi emprestado para Portuguesa, que na época tinha Antônio Lopes como treinador. Em 1991, Dinamite foi para o Campo Grande para disputar o Campeonato Carioca, onde se destacou e ajudou o clube a fazer a melhor campanha dos times menores. Em 1992, com Joel no comando do Vasco, o ídolo Cruzmaltino voltou e marcou 10 gols em 24 jogos do Carioca e levantou a taça vestindo a camisa do Gigante. “Ele é uma bandeira para o Vasco. Tem jogador que é bandeira, que carrega a bandeira, você olha e sabe que ele é de tal lugar. O Roberto nasceu para jogar no Vasco”, continua o técnico, emocionado ao falar do companheiro de categorias de base de São Januário. “Eu conheço o Roberto desde os juniores (atual sub-20). Nós mantivemos uma amizade desde aquela época e que perdurou por muito tempo. Roberto foi mais que um amigo, foi um irmão e parceiro”, completou Joel. Fonte: Band

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *