Programas de criminalidade na televisão brasileira

Brasil_Urgente_(Band)

O Brasil não é, infelizmente, apenas conhecido pelo samba, carnaval e futebol. Os elevados níveis de criminalidade por todo o território brasileiro, com maior incidência nos grandes centros urbanos, faz manchetes todos os dias, por vezes até mesmo além fronteiras.

Como é sabido, a tragédia humana e as más notícias atraem a atenção do público, e não só no Brasil. Um website de notícias na Rússia decidiu em 2014 dedicar um dia a publicar apenas boas notícias e nesse mesmo dia perdeu dois terços dos leitores. Os meios de comunicação brasileiros estão atentos a este fenômeno e na feroz luta por audiências começaram a explorá-lo.

Com um forte aumento da criminalidade nos anos noventa, os programas sensacionalistas apoderaram-se do horário da tarde nas redes televisivas brasileiras, trazendo para casa dos espetadores a violência, a tragédia e o sofrimento que diariamente assola as ruas do Brasil.

Foram criadas equipas de reportagem especializadas para percorrerem áreas problemáticas das cidades brasileiras e sempre prontas para responder a qualquer emergência. Muitas vezes envergando coletes à prova de bala e deslocando-se a grande velocidade de mota ou carro (e em alguns casos contando com o apoio de helicópteros), estas equipas conseguem por vezes chegar ao local do crime enquanto este ainda decorre e mesmo antes das forças de autoridade. Desta forma os telespetadores recebem em direto as imagens do crime que está a acontecer nesse momento, possivelmente numa rua da sua cidade.

Por mais controversa que esta prática possa ser, a verdade é que no vale tudo que é a guerra de audiências, há uma aposta clara de alguns canais de televisão em manter estes procedimentos.

Programas como Brasil Urgente, da Rede Bandeirantes, leva já dezanove anos no ar e não há razões para crer que esteja para acabar.

A curiosidade humana acaba por levar a melhor e as televisões sabem aproveitar-se disso.