Ídolo da televisão brasileira

Silvio_Santos1

Há muitas personalidades famosas, reconhecidas e adoradas que já passaram ou estão ainda na televisão brasileira. De Gugu Liberato a Fausto Silva, de Xuxa Meneghel a Adriane Galisteu, até ao emblemático Jô Soares do Programa do Jô foram muitas as estrelas, da televisão feita no Brasil, ao longo das décadas.

Mas há um nome que sobressai, um homem que muitos consideram como o ídolo da televisão brasileira. Nascido em 1930 com o nome de Senor Abravanel, é pelo seu nome artístico de Sílvio Santos que os brasileiros conhecem este homem que, aos oitenta e cinco anos continua forte à frente do seu canal de televisão, o Serviço Brasileiro de Televisão, conhecido como SBT.

Sílvio Santos nasceu no Rio de Janeiro e desde cedo demonstrou a sua inclinação e aptidão para o negócio e o empreendedorismo. Com catorze anos apenas, já era vendedor ambulante e tinha dois outros rapazes trabalhando para ele vigiando os movimentos da polícia. Ao anunciar os seus produtos, fez a sua voz notada e foi convidado para fazer testes para a Rádio Guanabara, sendo escolhido para ser seu locutor após ganhar um concurso.

Embora tivesse voltado às ruas por ganhar aí mais dinheiro, a incompatibilidade do trabalho com o serviço militar fez com que regressasse à rádio e assim começou a sua carreira. Em 1962 iniciou-se na televisão com a TV Paulista, num programa dominical que tinha espetáculos e sorteios.

O seu espírito comercial e a sua rápida atuação aquando de grandes mudanças fez com que subisse rapidamente na carreira quando a TV Paulista foi incorporada na Rede Globo. Em 1975 passou a ter o seu próprio canal, culminando com a criação do SBT em 1981.

Entre um sequestro de que foi vítima, doença e polémicas, Sílvio Santos manteve-se firme e o SBT continuou a crescer.

É hoje a figura mais admirada e de maior credibilidade da televisão brasileira. Um ídolo.